SEXO, AMOR E TERAPIA (Crítica)

SEXO AMOR E TERAPIA

2estrelas

Por Davi Gonçalves

SEXO AMOR E TERAPIA01

Dirigido por Tonie Marshall, Sexo, Amor e Terapia é uma comédia que narra o curioso encontro entre Judith e Lambert: ela, uma mulher à frente de seu tempo, que vive sua sexualidade sem medo e mantém casos com os homens que desejar; ele, um viciado em sexo que está passando por um período de abstinência. No entanto, quando os dois passam a trabalhar no mesmo consultório como terapeutas de casais, a situação vai se tornar cada vez mais difícil para eles.

Poderíamos dizer que Sexo, Amor e Terapia é a história de duas pessoas que simplesmente se conheceram na hora errada: uma ninfomaníaca e um abstêmio sexual. E talvez é justamente isso que temos para falar sobre este filme porque, de fato, nada alem disso acontece na trama ao longo de sua projeção. Durante quase uma hora e meia, a narrativa se sustenta totalmente na tensão sexual entre os dois personagens principais (com flerte, joguinhos e outras firulas, de soluções fáceis e previsíveis) e também nos enfadonhos diálogos terapêuticos, que nada agregam à fita. Resumindo: não há um clímax ou um grande momento e com isso os poucos minutos de fita se tornam intermináveis. O filme não sai do lugar e quase termina da mesma forma como começou: sem despertar o menor interesse do público.

SEXO AMOR E TERAPIA02

Para completar, parece que a química entre os protagonistas não funciona. Patrick Bruel tem cara de “homem maduro”, um tanto quanto incompatível para o papel (o tom cômico pode ter atrapalhado sua caracterização), enquanto Sophie Marceau faz caras e bocas – qualquer homem fugiria de uma mulher que agisse como ela, cá entre nós. O humor dá certo em alguns raros trechos, com piadas de caráter sexual que, sinceramente, não arrancam muitas risadas. Como comédia, é fato que Sexo, Amor e Terapia tem uma ótima proposta; é uma pena que na execução esses três ingredientes e todos os outros necessários para se fazer um bom filme faltaram.

SEXO AMOR E TERAPIA03

SINOPSE

Judith (Sophie Marceau) é uma mulher que vive abertamente a sua sexualidade, mantendo casos com diversos homens; já Lambert (Patrick Bruel) é um viciado em sexo que tenta justamente pensar em outra coisa e conter os seus desejos. Quando Judith passa a trabalhar como assistente no consultório de Lambert, a situação logo fica complicada para os dois.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Tonie Marshall” espaco=”br”]Tonie Marshall[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Tonie Marshall
Título Original: Tu veux ou tu veux pas
Gênero: Comédia , Romance
Duração: 1h 27min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook