SEXO SEM COMPROMISSO (Crítica)

SEXO SEM COMPROMISSO

2estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: No Strings Attached
Ano do lançamento: 2011
Produção: EUA
Gênero: Comedia Romantica
Direção: Ivan Reitman
Roteiro: Elizabeth Meriwether

Sinopse: Adam (Ashton Kutcher) ainda sente o fato de ter sido chutado por Vanessa (Ophelia Lovibond), sua namorada por oito meses. Para piorar a situação, descobre que ela é a nova namorada de seu pai, Alvin (Kevin Kline), um astro da TV. Desejando esquecê-la e seguir em frente, ele fica bêbado e, em seguida, liga para todas as mulheres que tem no celular, no intuito de encontrar companhia. Quem responde o apelo é Emma (Natalie Portman), uma jovem médica com quem encontrou algumas vezes, anos atrás. Adam vai à casa dela e eles acabam transando. Como Emma não deseja ter um relacionamento sério, já que teme sofrer, propõe a Adam que se encontrem tendo o sexo como único objetivo. Ele topa mas, com o tempo, novos sentimentos florescem entre eles.

Por Davi Gonçalves

SEXO SEM COMPROMISSO02

Há dois anos e meio atrás, quando Sexo Sem Compromisso foi lançado, escrevi uma crítica em meu blog comentando as minhas impressões sobre o filme – que, na época, considerei péssimo. Hoje, assistindo novamente ao filme antes de efetuar esse texto, minhas impressões permanecem as mesmas: Sexo Sem Compromisso é um filme que, definitivamente, não funciona.

Boa parte de minha repulsa ao filme se deve também a seu protagonista, Ashton Kutcher. Tenho uma antipatia natural ao ator por conta de um antigo relacionamento (isso não vem ao caso…) e cada vez que o vejo na tela, eu fico vermelho de raiva. E não apenas por isso: cá entre nós, ele não é um grande ator. Também contribui para isso o trauma que tenho com Kutcher desde que assisti Jogando Com Prazer – quando, me perguntava a todo minuto, o quanto Anne Heche recebeu para se submeter àquelas cenas com Ashton. Mas vamos falar de Sexo Sem Compromisso – e, aqui, já deixo claro: não perca seu tempo.

Sexo Sem Compromisso conta a história de Emma, uma jovem médica totalmente avessa aos relacionamentos convencionais. Em um determinado momento, ela reencontra uma antiga paquera da época do colégio, o bonitão (e bobão) Adam e, após uma manhã de sexo, os dois decidem engrenar uma relação aberta e sem vínculo afetivo – onde ambos se satisfazem sexualmente quando bem entenderem. Com o decorrer da história, os dois se apaixonam – mas o medo de Emma em se entregar a uma relação coloca em risco a paixão dos dois.

SEXO SEM COMPROMISSO01

Rotulado como comédia romântica, o romantismo em Sexo Sem Compromisso passa longe. Tão pouco é uma “comédia” que vai te fazer rolar no chão de tanto rir. É um filme morno, sem muito a oferecer. O único diferencial do filme – como obra – é que, na maior parte das comédias românticas, é sempre a mulher o ser frágil que luta por um relacionamento saudável, enquanto em Sexo Sem Compromisso, os papéis são invertidos: Emma tem verdadeira fobia de qualquer tipo de relação, enquanto Adam é o stalker da dupla. O espectador, durante boa parte do filme, fica em dúvida se Adam é chato demais por correr atrás ou Emma por se fazer de difícil.

O título, que parece ser apelativo – e realmente o é – , chama atenção e faz referência ao relacionamento descompromissado que ambos tentam assumir. Fora isso, o filme parece perdido, oscilando entre a comédia pastelão e o romance “água com açúcar”. Menosprezando a inteligência do público, os personagens são mal desenvolvidos e resolvidos, carecendo, além de um bom casal principal, antagonistas melhores (os poucos que existem na trama são estereotipados, como o heterossexual com tendências homossexuais ou a jovem gostosa que busca um cara mais velho e rico).

No final, Sexo Sem Compromisso é um filme morno e que não representa um bom momento na carreira de ambos protagonistas – especialmente para Natalie Portman que, após brilhar em Cisne Negro (filme pelo qual ganhou o primeiro Oscar de sua carreira), tem uma atuação bem fraca, enquanto Ashton permanece na inércia (tendo que recorrer ao corpo para levantar a audiência). Dirigido por Ivan Reitman (que dirigiu comédias clássicas como Junior, Um Tira no Jardim de Infância e Os Caça-Fantasmas), Sexo Sem Compromisso é um daqueles filmes para se assistir com a namorada em uma terça-feira chuvosa, quando não se tem nada a fazer. Ou seja, um filme totalmente sem compromisso…

SEXO SEM COMPROMISSO03

PRÊMIOS

MTV MOVIE AWARDS
Indicação: Melhor Comediante – Ashton Kutcher

TRAILER

Comente pelo Facebook

2 Comentários

  1. Bruno Barbosa

    Quero sexo sem compromisso

  2. Hisoka

    no meio do filme realmente parecia que o tempo não passava, o roteiro é meio vazio, frases simples demais, natalie tenta ir bem com sua atuação e vai, mas sem texto fica difícil, pensei em parar o filme no meio e terminar no dia seguinte, mas perseverei e não me arrependo, gostei do filme, sempre quis ver, finalmente assisti, gosto demais de natalie portman como atriz… o filme é realmente sem tempero, mas é bom quando você está afim de ver um filme leve e está com paciência pra aguentar o ritmo lento do meio, chorei um pouco no fim quando ela fala que perdeu ele, e depois quando eles se reencontram, me identifiquei com ela xD é a minha cara, principalmente no início quando ela fala do que acha sobre relacionamentos, recomendo se a pessoa for paciente e compreensiva que nem todos os filmes são essa brastemp, mas ainda podem ser razoáveis