SHAKESPEARE APAIXONADO (Crítica)

SHAKESPEARE APAIXONADO

3estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: Shakespeare in Love
Ano do lançamento: 1998
Produção: EUA
Gênero: Romance, comedia
Direção: John Madden
Roteiro: Marc Norman e Tom Stoppard

Sinopse: O jovem astro do teatro londrino William Shakespeare (Joseph Fiennes) sofre de bloqueio criativo e não consegue escrever sua peça. Um dia, ele conhece Viola De Lesseps (Gwyneth Paltrow), uma jovem que sonha em atuar, algo proibitivo no final do século XVI. Para burlar o preconceito e ter sua chance, Viola se disfarça de homem e começa a ensaiar o texto de Will, que começou a fluir e passou a dar vazão ao amor entre os dois. O que eles não contavam era com o casamento arranjado pela família entre Viola e Lorde Wessex (Colin Firth).

Por Kadu Silva

SHAKESPEARE APAIXONADO03

A cerimonia do Oscar de 1999 foi marcada por uma série de polêmicas, da “controversa” escolha de Roberto Benigni ao prêmio de melhor ator por A Vida é Bela até a comedia romântica, Shakespeare Apaixonado, ter vencendo a premiação de melhor filme, deixando para trás longas como O Resgate do Soldado Ryan, Além da Linha Vermelha, Elizabeth e italiano A Vida e Bela.

Foi o ano também que o Brasil teve pela primeira vez e até agora única, uma atriz indicada ao prêmio, Fernanda Montenegro, por Central do Brasil, que concorria com grandes nomes como Meryl Streep, por Um amor verdadeiro e Cate Blanchett por Elizabeth, mas foi a mais fraca entre todas as indicadas que levou o prêmio, Gwyneth Paltrow por Shakespeare Apaixonado.

Essa soma de fatores colocou Shakespeare Apaixonado no ostracismo das grandes lembranças cinematográficas, sendo constantemente criticado nas rodas de cinéfilos – mas será que o filme é realmente tão ruim?

Ruim de fato ele está bem longa de ser, mas ser uma obra que merecia o status de o grande longa do ano, há um certo exagero. Mas é inegável que a sinopse do filme é criativa e empolgante. E ela surgiu quando o roteirista Marc Norman conversava com o seu filho Zachary sobre como seria a vida de Shakespeare quando jovem.

Shakespeare já teve seus textos usados em uma centena de filmes – a grande sacada de Marc foi quando ele resolveu colocar o autor como personagem principal e deixar suas obras em segundo plano, trazendo assim algo novo para as telonas, com humor e romantismo que são características da obra de William Shakespeare.

SHAKESPEARE APAIXONADO01

A história acontece em 1593, quando Shakespeare se encontra num grande bloqueio criativo e se sente pressionado a terminar uma peça cômica para o teatro que foi contrato, afim de evitar sua falência. Sem saída para encontrar uma solução para seu problema, tudo muda quando conhece sua musa inspiradora Lady Viola – somente assim o romântico autor conseguiu a tal inspiração para terminar sua obra, que deixou de ser comedia e se tornou um romance (Romeu e Julieta) que muito lembrava sua história com Viola.

Apesar dessa aparente história simples, o longa retrata com grande precisão um período onde as mulheres não tinham voz na sociedade, sendo tratadas como objeto, sendo impedidas até de atuar no teatro. Infelizmente por se tratar de uma comedia romântica, elegante, não existe espaço para aprofundamento do tema.

Existe também superficialmente uma crítica ao mundo do show business, mostrando a disputa pelas obras e a necessidade de lucro, deixando de lado a qualidade na elaboração das mesmas, e até a manipulação dos textos para agradar a uma parcela maior do público, fato que infelizmente ainda é visto nos grandes estúdios do cinema e nas grandes redes de TV.

John Madden acerta em colocar o filme no tom teatral e acaba por acertar na escolha do elenco, que em sua grande maioria não tem o talento tão aflorado, recurso que acabou caindo muito bem todos, principalmente os protagonistas.

Portanto Shakespeare Apaixonado é um filme romântico, leve, divertido e cumpre bem o que promete, mesmo sendo aquém de tudo que ganhou pela sua existência.

SHAKESPEARE APAIXONADO02

PRÊMIOS

OSCAR
Ganhou: Melhor Filme, Melhor Atriz – Gwyneth Paltrow, Melhor Atriz Coadjuvante – Judi Dench, Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte, Melhor Canção Original e Melhor Roteiro Original

Indicações: Melhor Diretor – John Madden, Melhor Ator Coadjuvante – Geoffrey Rush, Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Maquiagem e Melhor Som

GLOBO DE OURO
Ganhou: Melhor Filme – Comédia/Musical, Melhor Atriz – Comédia/Musical – Gwyneth Paltrow, Melhor Roteiro Original

Indicações: Melhor Diretor – John Madden, Melhor Ator Coadjuvante – Geoffrey Rush e Melhor Atriz Coadjuvante – Judi Dench

BAFTA
Ganhou: Melhor Filme, Melhor Melhor Edição e Melhor Atriz Coadjuvante – Judi Dench

Indicações: Melhor Ator – Joseph Fiennes, Melhor Atriz – Gwyneth Paltrow, Melhor Ator Coadjuvante – Geoffrey Rush, Melhor Ator Coadjuvante – Tom Wilkinson, Melhor Roteiro Original, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Design de Produção, Melhor Efeitos Sonoros, Prêmio Anthony Asquith – Melhor Música e Prêmio David Lean – Melhor Direção – John Madden

FESTIVAL DE BERLIM
Ganhou: Urso de Prata – Melhor Roteiro

Indicações: Urso de Ouro – Melhor Direção – John Madden

BODIL AWARDS
Indicações: Melhor Filme Americano – Diretor – John Madden

MTV MOVIE AWARDS
Ganhou: Melhor Beijo – Joseph Fiennes e Gwyneth Paltrow

Indicações: Melhor Filme, Melhor Revelação Masculina – Joseph Fiennes e Melhor Atriz – Gwyneth Paltrow

TRAILER

Comente pelo Facebook