SONO MORTAL (Crítica)

Kadu Silva

Perdido na armadilha do clichê popular

É meio repetitivo falar isso quando se analisa um filme de terror, mas de fato, muitas das produções desse gênero acabam por sempre seguir a mesma cartilha e acabam deixando tudo cansativo e repetitivo. Sono Mortal tem como proposta uma história bem interessante, no entanto, seu desenvolvimento é mais do mesmo, infelizmente.

Na trama Kate (Jocelin Donahue) é uma assistente social que precisa investigar uma misteriosa série de casos em que as pessoas morreram enquanto dormiam, tudo porque sua irmã gêmea foi mais uma vítima. Sua irmã e todas as vítimas relataram que durante o sono uma entidade sobrenatural os paralisavam para assim tentar mata-las. A medida que Kate se aprofunda no caso, ela acaba despertando a fúria da criatura, fazendo que ela tenha que sobreviver e tentar salvar sua família.

SONO MORTAL (Crítica)

O roteiro do estreante em longas-metragens Jeffrey Reddick, consegue criar um excelente clima de tensão e horror na narrativa, no entanto ele erra em dois pontos fundamentais, primeiro ao dar luz a entidade maléfica, tirando todo o clima de medo que a história poderia criar e segundo ao não conseguir encontrar uma motivação clara para a ocorrência das mortes, tudo acaba se concentrando nos sustos e tensão. Ainda tem outro problema no roteiro que é deixar diversas pontas abertas.

Já o diretor Phillip Guzman (2:22 – Contagem Regressiva), acaba por fazer um filme popular (raso) sem aprofundamento nenhum no mistério que poderia render uma produção melhor, e o mais grave, nas cenas de paralisia durante o sono, sua direção não é precisa para criar o clima de tensão necessária para a história que está sendo contada, tudo acontece rapidamente e dando destaque errado para a criatura do mal.

Para “piorar” tudo o elenco é bem fraco, principalmente a protagonista Jocelin Donahue (Velozes & Furiosos 7) que faz as gêmeas Kate e Beth, ela não consegue encontrar a sutileza da diferença de personalidades entre elas. Toda a diferença se resume no penteado do cabelo.

Sono Mortal poderia entregar uma produção bem mais interessante, mas acaba sendo tudo mais do mesmo.

Pôster de divulgação: SONO MORTAL

Pôster de divulgação: SONO MORTAL

SINOPSE

Kate Bowman (Jocelin Donahue) é uma assistente social que está investigando uma misteriosa série de casos em que as pessoas morreram enquanto dormiam. Pouco antes das mortes, as vítimas relataram que uma força sobrenatural apareceu enquanto sofrem paralisia do sono. A medida que se aprofunda no caso, Kate abre espaço para a fúria da criatura, fazendo com ela e sua família sofram com um antigo mal.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Phillip Guzman” espaco=”br”]Phillip Guzman[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Jeffrey Reddick
Título Original: Dead Awake
Gênero: Terror, Suspense
Duração: 1h 39min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 21 de setembro de 2017 (Brasil)

Comente pelo Facebook