TRANSFORMERS: A ERA DA EXTINÇÃO (Crítica)

TRANSFORMERS A ERA DA EXTINCAO

3estrelas

Por Victor Piacenti

TRANSFORMERS A ERA DA EXTINCAO02

A história começa alguns anos após o final do terceiro filme e os EUA está em alerta. Os Transformers não são mais criaturas bem vindas no nosso mundo e estão vivendo escondidos por ai. Eis que um belo dia, Cade Yeager (Mark Wahlberg), uma espécie de Steve Jobs pobre, acha um caminhão velho abandonado e resolve restaurá-lo. Obviamente essa relíquia é Optimus Prime, que está foragido, e claro, não vai demorar muito para Cade e sua família se verem no meio de uma guerra entre Humanos, Transformers do bem e Transformers do mal, que pode culminar no fim do nosso planeta. Mais uma vez…

Resumindo tudo? Quem gostou dos outros três filmes, vai adorar esse. Quem não gostou dos outros três filmes, vai detestar esse. Não tem absolutamente nada de inovador ou algo que faça a diferença na franquia. NADA! O elenco mudou mas mesmo assim a história continua a mesma, as situações continuam as mesmas, os efeitos de câmera lenta continuam os mesmos e bla bla bla. Michael Bay não teve a decência de se esforçar nem um pouco para fazer um filme original, com cenas memoráveis e algo que vá fazer o público se identificar. Tudo ali é chupado dos outros filmes da saga, e sendo bem sincero, se me falassem que esse era o primeiro filme da série, eu ia acreditar, por que não tem muita diferença não.

TRANSFORMERS A ERA DA EXTINCAO03

Claro, quem vai assistir ‘Transformers’ já sabe muito bem no que está se metendo, né? Não vou ser mentiroso e dizer que não me diverti assistindo o filme, por que me diverti sim. Inclusive, achei essa quarta parte infinitamente melhor que a segunda e a terceira. Um dos maiores acertos do filme foi com certeza ter trocado o elenco e apesar de tudo, ter feito uma história até certo ponto nova. O problema maior, além de ser praticamente um ‘copia e cola’ dos outros, é a longa duração. Meu Senhor da Glória, que filme longo! São duas horas e quarenta minutos de bombardeios, barulhos altos, luzes, gritaria, correria. Se voce tiver labirintite, pode ver outr filme, ta? Contando com os trailers, pode ir preparadíssimo para ficar três horas dentro do cinema.

Mesmo tendo um roteiro cansativo, com personagens rasos, um vilão esquisitissimo que usa um sobretudo preto no deserto do Texas e não derrama uma gota de suor, Michael Bay fez cenas de tirar o fôlego, e olha.. vou confessar que em algumas eu realmente fiquei de boca aberta. Fazer o que né gente? É mais forte que eu e não resisto a um pipocão Hollywoodiano lotado de efeitos e barulheira. ‘Transformers’ pode não ser um exemplo de cinema, mas diverte sim e isso não da pra reclamar. Todo mundo pode falar que não gosta, mas a alta bilheteria ta ai pra provar que ninguém resiste a ver uma cidade sendo destruída em 3D.

‘Transformers: A Era da Extinção’, apesar de todos os problemas, é sim um filme divertido, não dá pra negar. Se tivesse uma hora a menos, seria perfeito e com certeza o resultado seria outro. É aquele esquema, se gostou dos outros, vá agora pro cinema, caso contrário fuja. Leva o irmãozinho da sua namorada pra assistir, ele vai adorar e você vai ganhar muitos pontos com tua sogra 😉

TRANSFORMERS A ERA DA EXTINCAO_site

SINOPSE

Enquanto a humanidade se reconstroi, após a conclusão de Transformers: O Lado Oculto da Lua, Autobots e Decepticons têm desaparecido da face do planeta. No entanto, um grupo de empresários e cientistas poderosos e engenhosos, tentam aprender com as invasões passadas dos Transformers e ultrapassam os limites da tecnologia para além do que eles podem controlar – tudo isso enquanto uma antiga poderosa ameaça Transformer define a Terra como sua mira. A aventura épica e a batalha entre o bem e o mal, a liberdade e a escravidão começa.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Michael Bay” espaco=”br”]Michael Bay[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Ehren Kruger
Título Original: Transformers: Age of Extinction
Gênero: Ficção Científica
Duração: 2h 44min
Ano de lançamento: 2014
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook