TRAPAÇA (CRÍTICA)

TRAPACA

3estrelas

Por Kadu Silva

Cuidado para não ser trapaceado

TRAPACA02

Nunca um título nacional, retratou tão bem um filme como Trapaça, afinal o longa é realmente uma trapaça com o espectador. Vou explicar por que.

Digo isso principalmente, porque os inúmeros prêmios que o filme vem ganhando, e ainda os elogios por parte da imprensa, dão para o longa um ar de expectativa enorme, que possivelmente, se tornará frustrante para alguns ao assisti-lo.

Afinal o filme não passa de uma manjada trama policial com reviravoltas no roteiro, extremamente previsível, igual a alguns que já cansamos de assistir no cinema. Não há nada de novo nem na forma de narrar, muito menos na história em si.

O que está seduzindo os críticos e nisso com toda a razão, é o elenco, principalmente a ala feminina em performances poderosas.

Que me perdoem os fãs do diretor David O. Russell, mas seus filmes em geral são feitos, buscando premiação, isso não é nenhum defeito ou problema, a questão é, que essa forma “plastificada”, muitas vezes torna a produção chata de se ver, principalmente para quem tem o habito de assistir muitos longas-metragens e inevitavelmente acaba fazendo comparações.

No caso de Trapaça, o diretor além de usar do formato manjado, ainda carrega nos diálogos extensos e cansativos, deixando o filme extremamente irritante de assistir, principalmente por que eles não são tão inteligentes e divertidos como se pretendia.

TRAPACA03

A trama do filme é sobre uma dupla de trapaceiros, Irving Rosenfeld (Christian Bale) e Sydney Prosser (Amy Adams) que são forçados a cooperar com o FBI num caso de corrupção, que inclui até membros do governo. Tudo parecia ir bem até que a mulher de Irving, Rosalyn (Jennifer Lawrence) se envolve na armação e acaba mudando as regras do jogo.

A história roteirizada por O. Russell foi inspirada em Mel Weinberg, um trapaceiro real, que foi contratado pelo FBI no final dos anos 70 para auxiliar numa operação sigilosa da instituição.

Apesar do filme não ser tudo que se “pinta”, tecnicamente ele acaba equilibrando suas escolhas equivocadas, a começar pela direção de arte deslumbrante que recria o ambiente dos anos 70/80 com detalhes minuciosos perfeitamente. A edição, atualmente chamada de montagem é o grande trunfo que consegue dar agilidade para a arrastada narrativa de O Russell. Somado a isso ainda tem a bela fotografia em tons pastel que dão ao filme o ar retrô maravilhoso.

E como já citei o elenco é outra “joia” fundamental do filme, Bale e Cooper levam bem seus personagens extremamente verborrágicos, Jeremy Renner não convence com o personagem do politico Carmine, mas não compromete, mas Amy Adams deslumbrantemente sedutora e sexual e principalmente Jenniffer Lawrence num desempenho arrasador, elevam o filme a um nível muito maior que ele teria se fossem outros em seus lugares.

Por isso que se tem um mérito a dar ao diretor, que foi saber juntar um time tão talentoso em seu filme, porque se for para avaliar suas escolhas aqui, não tem muito a apontar positivamente. Talvez a pior escolha, foi deixar muitas passagens com narração em off, o que sugere uma “tentativa” de arrumar falhas do roteiro, já que na maioria das vezes ela vem para explicar, o que não seria necessário ser dito.

Por essas e outras que Trapaça é apenas um longa regular que se faz importante pelo elenco e para “matar” a curiosidade de tantos prêmios que ele vem acumulando, nada mais.

TRAPACA01

SINOPSE

Irving Rosenfeld (Christian Bale) é um grande trapaceiro, que trabalha junto da sócia e amante Sydney Prosser (Amy Adams). Os dois são forçados a colaborar com um agente do FBI (Bradley Cooper), infiltrando o perigoso e sedutor mundo da máfia. Ao mesmo tempo, o trio se envolve na política do país, através do candidato Carmine Polito (Jeremy Renner). Os planos parecem dar certo, até a esposa de Irving, Rosalyn (Jennifer Lawrence), aparecer e mudar as regras do jogo.

ELENCO

[do action=”cast” descricao=”Christian Bale (Irving Rosenfeld)” espaco=”x”]Bradley Cooper[/do][do action=”cast” descricao=”Amy Adams (Sydney Prosser)” espaco=”x”]Amy Adams[/do][do action=”cast” descricao=”Bradley Cooper (Richie DiMaso)” espaco=”x”]Christian Bale[/do][do action=”cast” descricao=”Jennifer Lawrence (Rosalyn Rosenfeld)” espaco=”br”]Jennifer Lawrence[/do]

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”David O. Russell” espaco=”br”]David O Russell[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: J.C. Chandor
Título Original: All Is Lost
Gênero: Comedia, Policial
Duração: 2h 17min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 14 Anos

TRAILER

Comente pelo Facebook

8 Comentários

  1. Daniela

    Também não achei tudo isso, estou começando a ver os indicados ao Oscar agora e se esse filme ganhar vou ficar bem decepcionada. Sou mais Gravidade que é muito legal, mas não é tão maravilhoso assim.

  2. Douglas Mateus

    Perfeita crítica! Tudo o que realmente senti ao assistir o filme. Sinceramente, não sei pq o estardalhaço em cima do filme.
    O elenco está perfeito sim, mas achei muito confuso no vai e volta das cenas.
    Enfim, não acho que merecia 10 indicações ao Oscar!
    Gravidade é bem montado, super legal sim, mas também não encontrei o “frisson” que muitos disseram.

  3. Renato

    Filme chatíssimo, sem ritmo… arrastado e decepcionante. Salva-se somente Jennifer Lawrence.

  4. Juliano

    Nossa!fiz questão de comentar essa critica!Esse filme é um porre!Chatíssimo!E o pior,metido a intelectual!Como citaram acima tbm,assisti gravidade pelo frisson causado,e nao vi nada nada nada dimais no filme……ta foda essa academia…..vi tbm clube de compras dallas,e tirando as atuaçoes tbm,o filme é outro porre……ta feia a coisa….

    • Flávio

      Sobre trapaça não ser tudo isso concordo.Mas gravidade,12 anos,ela,o lobo de wall street e dallas apaga as edições anteriores que foram fracas e fazem deste ano um dos melhores da historia do oscar.

  5. Eliane Leão

    Parabéns pela crítica. Conseguiu expressar meu sentimento e opinião sobre o filme. Quase abandonei a sala de projeção algumas vezes, mas lembrei do valor do ingresso e permaneci. Não consigo entender por que tanta badalação e indicações para receber a estatueta do Oscar.

  6. Viviane

    Excelente crítica!
    Assisti ao Trapaça logo após ter assistido ao Gravidade (atrasada), aquele é simplesmente entediante e inferior a este. Concordo que todos os atores estão ótimos (embora não ache Amy Adams tão incrível assim…Jeniffer Lawrence aparece e rouba sempre a cena).
    Trapaça: diálogos e caricaturas entediantes.
    Gravidade: thriller humanista-espacial com protagonismo feminino

    Torço por Gravidade!!!

  7. Guto

    Gravidade tem frisson sim, pela sua estética, é lento sim, mas mostra o verdadeiro talento do diretor, é um novo 2001!
    Trapaça mostra que David Russel é um diretor subestimado, Amy Adams brilha num papel fraco, e Jennifer Lawrence dá show! Bradley Cooper é e sempre será um ator ruim pacas… Christian Bale náo é tão ruim, mas aqui está fraco, talvez por achar que seu disfarce faz desnecessária sua atuação…
    Ponto pra Amy Adams por encarnar as musas dos anos 70, e ponto pra Jennifer por energizar um filme tão arrastado. O filme é uma mesa com duas pernas apenas.