TRAVESSIA (Crítica) Mostra SP

Kadu Silva

Muitos diretores em seus filmes de estreia, tendem a experimentar sempre novas linguagens, a fim de imprimir seu estilo particular, por isso, muitas vezes, eles não conseguem se comunicar de forma clara com o grande público. João Gabriel em sua produção Travessia, experimenta apresentar um filme com o roteiro aberto, onde o público é que interpreta por conta própria o andamento de certas tramas que estão na narrativa.

O longa conta a história de Roberto (Chico Diaz) e Júlio (Caio Castro) pai e filho, que desde da morte da matriarca da família, praticamente não tem mais nenhuma aproximação. Uma relação que nunca foi íntima, praticamente se perde, quando Júlio resolve ir morar sozinho. Com isso Roberto se isola e fica muito triste, já Júlio começa a vender drogas para ir morar no exterior.

O roteiro mostra a trajetória em paralelo dos dois, que aos poucos, se mostram muito parecidos, e que parecem querer auto se destruírem. Isso só ganham mais dramaticidade com o passar do tempo, até que acontecimentos surgem mudando a vida deles para sempre.

João que desenvolveu o roteiro com seu irmão, já falecido, discute como a falta de intimidade entre pai e filho pode ter sérias consequências no futuro de um ser humano e como a vida às vezes nos “força“ a tomarmos uma posição em relação a alguns fatos, ainda que não tenhamos estrutura para lidar com eles.

O elenco consegue entregar um satisfatório resultado para os seus personagens, ainda que o roteiro não prime por desenvolvê-los a altura. Chico Diaz é o grande destaque entre eles, – numa atuação contida, mas certeira, ele rouba a cena sempre que está em presente na telona.

Merece destaque também a trilha sonora, que consegue dar ritmo para a narrativa e principalmente para a bela fotografia de Pedro Sotero, mostrando uma Salvador nada folclórica, como em geral ela é retratada.

Travessia consegue ser poético em sua intenção – do aprendizado forçado, ele também dialoga satisfatoriamente bem com o público em geral, ainda que a escolha do diretor não tenha sido a ideal para a proposta do longa-metragem e fato esse, que pode não soar muito bem para muitas pessoas.

TRAVESSIA_Cartaz1610

SINOPSE

Desentendimentos levaram Roberto a viver afastado de Júlio, seu único filho. Ambos buscam novos caminhos, movidos por seus próprios desejos. Festas, drogas e um acidente inusitado deixam por um fio o amor entre pai e filho.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”João Gabriel” espaco=”br”]Joao Gabriel[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: João Gabriel
Título Original: Travessia
Gênero: Drama
Duração: 1h 28min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: Em Breve (Brasil)

Comente pelo Facebook