UM PERDÃO NECESSÁRIO (Crítica) Mostra SP

UM PERDAO NECESSARIO

4emeio

Por Kadu Silva

UM PERDAO NECESSARIO02

É maravilhoso entrar numa sala de cinema e poder assistir uma obra adivinhada de um país com condições de vida tão miseráveis, como o Quênia. É a prova viva do poder da cultura como elemento transformador – revigorante!

O filme Um Perdão Necessário aconteceu com a ajuda de uma associação alemã, que incentiva a cultura. A associação escolheu a diretora Judy Kbinge, queniana, para ter o financiamento para esse seu projeto.

O filme é um drama vivido durante a agitação civil que se instalou no Quênia após as eleições de 2007. Nessa ocasião Anne tenta se reerguer após ter seu marido assassinado, o agravamento da doença do filho e as lembranças da violência sexual sofrida em um ataque de uma gangue que deixou em ruinas a fazenda em que viviam. Paralelo a isso Joseph é um jovem que fazia parte da gangue, mas que não se enquadrava com os seus métodos, assim tenta de alguma forma reconfortar Anne secretamente, após deixar a gangue.

O roteiro de Mungai Kiroga e Jc Niala utiliza as duas tramas, para mostrar o horror que é viver num país em guerra civil, buscando no desenvolvimento aprofundando dos dois personagens principais, uma visão mais ampla do ambiente, já que Joseph não tinha perspectiva de vida e acabou sendo influenciado por más companhias, mas no seu intimo só queria ter uma vida em paz com a mãe e a namorada. E mesmo Anne que teve sua paz tirada sem ter nada a ver com as decisões politicas que aconteciam no país. Com essa inteligente escolha não há o maniqueísmo clássico, pelo contrario, é uma visão humana das relações pessoais e mesmo diante de tudo que Anne viveu com ajuda de Joseph, torcemos para que ele consiga ter uma nova vida através de suas escolhas presentes.

UM PERDAO NECESSARIO01

Há uma delicadeza ao tratar temas mais ácidos como, por exemplo, a questão do estupro que não vemos em detalhes, mas as consequências que Anne tem após o ocorrido são dividas com a plateia, e sofremos com a decisão que ela toma ao notar que está gravida.

Se repetindo para concluir o pensamento, o grande acerto do filme é mostra um drama pessoal sem ser piegas, pelo contrario completamente humano, sem perder a chance de em alguns momentos de utilizar da delicadeza de forma lírica e poética, como na cena em que Joseph coloca a cerca ao redor da fazenda de Anne diante de um lindo nascer do sol, é de uma beleza estética comovente.

E por falar nisso a fotografia é outro destaque do longa que consegue mesmo num ambiente hostil e completamente devastado, encontrar beleza para narrar essa história tocante.

Um Perdão Necessário nos faz refletir que na vida às vezes o melhor é seguir em frente e deixar traumas do passado pelo caminho, para que os novos rumos sejam de um futuro bem melhor, o perdão talvez a vida encontre a melhor forma de nos dá.

UM PERDAO NECESSARIO03

SINOPSE

Tom, um jovem redator publicitário, viaja ao interior para o funeral de seu namorado, Guillaume. Lá, fica chocado ao descobrir que ninguém sabe quem ele é, nem sabe sua relação com o falecido. Francis, irmão de Guillaume e monstruoso representante do machismo rural, logo o confronta e determina as regras de um jogo doentio. Com o nome da família em jogo, Tom logo se dá conta de que ele não deixará a fazenda.

DIREÇÃO

Judy Kibinge

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Mungai Kiroga e Jc Niala
Título Original: Something Necessary
Gênero: Drama
Duração: 1h 25min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: Livre

TRAILER

Comente pelo Facebook