VAI QUE COLA – O FILME (Crítica)

Vai Que Cola O Filme

3estrelas

Por Kadu Silva

Vai Que Cola O Filme02

Qual a principal “função” de uma comédia? Fazer ri. É óbvio que se for de forma criativa e inteligente, melhor ainda, no entanto quando se alcança este propósito, por si só, já merece crédito. E o filme Vai que Cola, tem exatamente este acerto. Ainda que não apresente um roteiro brilhante, o timing cômico é alcançado com perfeição.

No filme o trambiqueiro Valdomiro (Paulo Gustavo) é um empresário que é vítima de um esquema fraudulento na empresa em que trabalha, perdendo toda sua fortuna. A fim de não ser localizado pelas autoridades policiais, ele acaba se hospedando na pensão de Dona Jô (Catarina Abdalia), na periferia do Rio de Janeiro, no Méier. Tempos depois, Andrade (Márcio Kieling), um ex-sócio, o procura, propondo um novo esquema, onde Valdomiro recuperaria sua cobertura no Leblon, no mesmo momento a pensão de Dona Jô, acaba sendo interditada pela Defesa Civil, após uma tempestade que ocorreu no Méier, com isso Valdomiro se muda com todos moradores da pensão, para seu apartamento, aí a bagunça está instalada e Valdomiro terá que lidar com seus hospedes e com o síndico do prédio que quer cobrar contas atrasadas.

Vai Que Cola O Filme03

O roteiro de Luiz Noronha (A Mulher Invisível), Leandro Soares e Fil Braz (Minha Mãe é uma Peça – O Filme), reproduzir o esquema narrativo do humorístico do canal pago Multishow, uma trama simples que se sustenta pelo improviso certeiro de grande parte do elenco. No entanto a escolha de usar o personagem de Paulo Gustavo para se comunicar diretamente com o público, deu para o longa um ar criativo, já que ele descontrói todo a “magia” da produção cinematografia tirando “sarro” do fato do programa ter sido transformado em filme, sem contar das piadas ácida que ele solta do andamento previsível do roteiro.

Paulo Gustavo, como era de se esperar, rouba a cena, usando e abusando do improviso, mas o restante do elenco não deixa por menos, até por que eles já estão com uma boa química, vinda do programa. O grande destaque entre eles é Marcus Majella com o seu hilário personagem Ferdinando. Quem deixa a desejar é Fernando Caruso, que não se encaixa muito bem na trama escolhida para o filme, com o seu personagem Wilson.

O cineasta César Rodrigues (Uma Professora Maluquinha), não se arrisca na condução da trama, ele segue o esquema do programa da TV, de quem também é o diretor. Ele opta por deixar a cargo do elenco o algo mais que o público espera.

Vai que Cola cumpre o que promete, entretém com uma história simples, que consegue prender a atenção do espectador e principalmente consegue tirar boas risadas, sem querer ser algo além do que foi pensado. Portanto vale a pena conferir, vai que cola!

Vai Que Cola O Filme01

SINOPSE

Após ser vítima de um golpe que roubou todo seu dinheiro, Valdomiro (Paulo Gustavo) se muda para a pensão da Dona Jô (Catarina Abdalla) no Méier, bairro localizado no subúrbio do Rio de Janeiro, onde pretende escapar da polícia. Para sobreviver, ele passa a vender quentinhas pelas redondezas. A situação muda mais uma vez quando Andrade (Márcio Kieling), seu ex-sócio, consegue fazer com que Valdomiro recupere sua cobertura no Leblon. Mas há um problema: como a pensão foi interditada pela Defesa Civil, Dona Jô e os demais moradores se mudam para a casa de Valdomiro.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”César Rodrigues” espaco=”br”]Cesar Rodrigues[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Luiz Noronha, Leandro Soares, Fil Braz
Título Original: Vai Que Cola – O Filme
Gênero: Comédia
Duração: 1h 54min
Ano de lançamento: 2015
Classificação etária: 12 Anos
Lançamento: 01 de outubro de 2015 (Brasil)

TRAILER

Veja também:

Trilha Sonora | Vai que Cola

Comente pelo Facebook