Venom (Crítica)

Kadu Silva

Um filme de origem falho

Um diretor no Festival de Cannes há alguns anos atrás na coletiva de seu filme comentou que alguns jornalistas são “envenenados” por outros colegas de profissão, para o bem e para o mal, ou seja, se deixam levar pelas críticas e comentários. Venom antes mesmo de começar a ser filmado já trazia para muitos especialistas em cinema uma repulsa (gigantesca), fato esse que certamente interfere na analise imparcial da obra, tanto é que as primeiras críticas internacionais detonam o filme, apontando como “erro” detalhes muito recorrentes em filmes super elogiados. Venom de fato é problemático, mas está longe de ser uma “bomba” como alguns estão citando em suas analises.

No filme conhecemos o jornalista investigativo Eddie Brock (Tom Hardy), que está suspeitando que o cientista Dr. Carlton (Riz Ahmed) utiliza cobaias humanas em experimentos mortais. Numa tentativa de descobrir detalhes que possa sustentar sua tese, Eddie acaba entrando em contato com um simbionte alienígena e então se tornando Venom.

O roteiro do filme é talvez o grande problema do projeto, por ser um longa de origem, a narrativa se perde em tentar dar tudo mastigado ao espectador e assim demora em criar a relação fundamental de Eddie e o Venom, além disso, encontra soluções pouco verossímeis para desenvolver a trama. Alguns personagens também acabam não sendo bem desenvolvidos, se tornando irrelevantes ou sem o peso necessário para a história.

Venom (Crítica)

Outro problema que é recorrente em filmes da Marvel se encontra no vilão, Dr. Carlton vivido por Riz Ahmed (Rogue One: Uma História Star Wars), não apresenta um propósito convincente para seus atos, o que torna suas atitudes irrelevantes e pouco ameaçadoras.

Além do roteiro falho, a direção de Ruben Fleischer (Zumbilândia), é pouco criativa, ele nunca sai de uma linha burocrática e obvia o que acaba reforçando problemas como os já citados no roteiro, na montagem e até em algumas atuações.

Mas felizmente o filme tem bons acertos, o principal são os efeitos visuais que apresentam um acabamento muito limpo, ainda mais que no trecho final do longa muitas cenas são feitas com o usa da tecnologia. As cenas de ação também conseguem empolgar, destaque para a perseguição de moto com carros e drones, muito bem filmada, e detalhe, tudo de forma real.

Merece destaque também a atuação de Tom Hardy (O Regresso), bem humorado, entregue ao papel e nitidamente se divertindo em cena. Ele conseguiu criar uma conexão perfeita entre seu personagem Eddie e o Venom, e essa é a melhor coisa do filme, infelizmente deixaram apenas para o final, deveria ter mais tempo em tela.

Venom por se tratar de um filme de origem, atinge ainda que de forma tímida um bom resultado.

Pôster de divulgação: Venom

Pôster de divulgação: Venom

SINOPSE

Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista que investiga o misterioso trabalho de um cientista, suspeito de utilizar cobaias humanas em experimentos mortais. Quando ele acaba entrando em contato com um simbionte alienígena, Eddie se torna Venom, uma máquina de matar incontrolável, que nem ele pode conter.

DIREÇÃO

Ruben Fleischer  Ruben Fleischer

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Jeff Pinkner, Scott Rosenberg, Kelly Marcel, Will Marcel
Título Original: Venom
Gênero: Ficção científica, Ação
Duração: 1h 52min
Classificação etária: 14 Anos
Lançamento: 4 de outubro de 2018 (Brasil)

Comente pelo Facebook