ZOOTOPIA: ESSA CIDADE É O BICHO (Crítica)

ZOOTOPIA

4estrelas

Por Pedro Vieira

DISNEY ABORDA PRECONCEITO EM TRAMA POLICIAL COM ANIMAIS ENGRAÇADOS

ZOOTOPIA01

Não é de agora que a Disney vem adaptando seus filmes protagonizados por mulheres à realidade contemporânea, onde as meninas já não aceitam mais ser simples donzelas. Essa mudança da Disney vem trazendo resultados bastantes positivos, mas a produtora ainda estava muito presa às mulheres de contos de fadas em suas produções. As coisas se modificam com “Zootopia”, um longa que conta a história de corajosa coelha Judy Hopps, que ao entrar na força de polícia da cidade de Zootopia, precisa resolver um caso de sumiço de animais em 48 horas ao lado da trapaceira raposa Nick Wilde.

Ainda que a mensagem de força feminina seja relevante, a relevância de “Zootopia” se encontra em um tema abordado de forma muito tênue até agora pelas animações norte-americanas infantis: o preconceito pela naturalidade de uma pessoa. A cidade de Zootopia é vendida como um lugar onde todos os animais podem ser o que quiserem e viverem em harmonia. Quando Judy chega até o local, ela descobre que a realidade é bem diferente e o fato dela ser a primeira coelha policial faz com que ela seja subestimada por seus companheiros (uma vez que os policiais são comumente animais de grande porte e fortes). Por outro lado, Nick precisa conviver (e até aceita isso) com o fato de que sempre será visto como uma raposa, ou seja, como um animal mentiroso e traiçoeiro.

Os animais também são naturalmente divididos entre “presas” e “predadores”, e a tensão entre esses dois grupos aumenta quando Judy descobre durante sua investigação no melhor estilo de “filme policial” que animais predadores estão ficando violentos. A cidade de Zootopia acaba por se tornar uma alegoria sobre a segregação, ainda que essa temática seja tratada de forma leve e utilizando animais cativantes para chamar a atenção do grande público.

ZOOTOPIA03

Devido aos seus personagens, a animação utiliza diversas piadas relacionadas às características de seus animais para a criação de suas sequências cômicas, com grande parte de tais sequências sendo boas (como a cena das preguiças, já exibida em alguns trailers), embora haja exceções preguiçosas (o momento em que Judy pergunta para Nick “O gato comeu sua língua?”). Há também sacadas metalinguísticas que referenciam “O Poderoso Chefão” e os próprios filmes da Disney.

Todo o trabalho técnico é feito de forma impecável e os cenários da cidade de Zootopia, que é dividida pelos ecossistemas de cada espécie de animal ou pelo tamanho de seus habitantes, são construídos de forma tão magnífica e real que são de encher os olhos. Os animais do filme acabam se encaixando de forma bastante natural nesse mundo, pois os animadores conseguem alinhar o aspecto cartunesco necessário num filme como esse, com as características naturais de cada animal, como seus pelos e estaturas.

A narrativa segue o padrão Disney de trazer ensinamentos sobre responsabilidade e amizade, porém, ela não inova em seu formato, de maneira que o modo como tudo irá se desenrolar acaba sendo bastante previsível para o espectador mais atento. Entretanto, a mensagem sobre aceitação do diferente e o foco no combate ao preconceito se mostram como elementos importantes a ponto do longa se destacar entre as diversas animações feitas todos os anos. Com sua capacidade de entreter e tocar em pontos relevantes da sociedade atual utilizando animais como símbolos sociais, “Zootopia” se torna um grande acerto da Disney que deve continuar a trazer importantes mensagens de tolerância em suas próximas produções.

ZOOTOPIA02

SINOPSE

Habitante de Zootopia, Nick Wilde, uma raposa falastrona, é acusada por um crime que não cometeu e foge. A melhor policial da cidade, uma coelha, segue seu rastro implacavelmente determinada a fazer justiça, mas os dois inimigos acabam se unindo ao se verem vítimas de uma grande conspiração.

DIREÇÃO

Byron Howard, Rich Moore

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Phil Johnston
Título Original: Zootopia
Gênero: Comédia
Duração: 1h 48min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: Livre
Lançamento: 17 de março de 2016 (Brasil)

TRAILER

Comente pelo Facebook

1 Comentário