A BUSCA (Crítica)

A Busca

Uma emocionante trajetória de autoconhecimento

É fascinante assistir um filme que mesmo depois de horas, permanece vivo em sua mente, seja pela forma peculiar que ele se apresenta ou mesmo por conseguir tocar em algo que fala direto com você. A Busca consegue agregar esses dois paralelos, por que o estreante diretor Luciano Moura consegue ser autoral em sua linguagem e ainda assim, consegue falar com todos os públicos por contar uma história que está muito próxima do dia-a-dia de muita gente.

Como certeza, você é ou conhece alguém que vive em função do trabalho, e deixa todas as outras coisas que são importantes, de lado, correto? Pois bem, Theo (Wagner Moura) é esse exemplo apresentado no longa, ele é um médico que está recém separado da também médica Branca (Mariana Lima). O casal tem um filho já adolescente o Pedro (Brás Antunes). A família está em plena crise em função da ausência de Theo. Após uma discussão séria Pedro resolve fugir de casa, e é então que Theo precisa largar tudo para ir em busca de seu filho.

Elena Soarez e o diretor Luciano Moura escreveram o roteiro que consegue ser muito claro, sem subestimar a inteligência do público. E o mais interessante é que a história é revelada aos poucos, como uma descoberta, cena após cena, que é o mesmo exercício (no caso autodescoberta) que o protagonista está fazendo, indo em busca do filho.

Luciano Moura apresenta uma câmera viva que utiliza muito do close na expressão facial dos atores, como forma de mostrar o sentimento emocional do momento e ali dizer muito do desenrolar da trama, o chamado filme intimista, que mergulha no ator protagonista, e ele é o motor da narrativa, a cada avanço em busca do filho a história que se encontra por de trás dos acontecimentos vão aos poucos sendo mostrada e assim junto com Theo nos envolvemos nesse lindo autoconhecimento.

Obvio que o grande mérito dessa história acontecer da forma que é pretendida, é em função da escolha pontual de Wagner Moura para protagonizar o longa-metragem, o ator sabe o tom exato de cada cena, e mesmo nos momentos em que o filme poderia cair num melodrama barato o ator transforma tudo aquilo em algo bem humorado ou simplista, dando para a história um tom mais realista.

BUSCA02

Vale destacar um ponto que senti que algumas pessoas ficaram perdidas, o filme não é cronológico no tempo, ou seja não sabemos quanto dias ou meses Theo ficou em busca de seu filho, mas sabemos que foi bastante tempo, mas isso não é mostrado de forma obvia e mastigada, observando os detalhes e os diálogos, entendemos isso. O mesmo acontece em relação a gasolina de seu carro, sua alimentação, suas noites de sono. Lembre-se em um filme não é necessário mostrar o passo a passo de um personagem para que fiquemos sabendo que o ele fez, é uma questão de entendimento, e isso acontece no filme como um todo – Observe os detalhes e os diálogos que a compreensão da história vai ser mais claro.

O diretor Luciano Moura é um publicitário e por isso sabe muito bem falar com o publico mesmo quando usa de figura de linguagem ou ícones que representam algo mais profundo do que é somente mostrado. Mesmo sendo uma estreia Moura mostra que seu futuro pode ser brilhante na sétima arte, seu olhar sensível e autoral mostra que o cinema nacional é muito mais do que filmes de comedia televisiva, um verdadeiro frescor nas produções tupiniquins.

Além de Wagner Mouro o elenco no geral são os responsáveis por deixar o filme tão envolvente e tocante, todos estão excelente, destaque para a pequena, mas marcante participação de Lima Duarte.

A Busca consegue ser tão envolvente por conseguir mostrar de forma bem clara, que o autoconhecimento é um grande passo para nossa felicidade e por isso se torna um filme tão importante e sem duvida imperdível para todos.

DESTAQUE

Para a trilha sonora, que é discreta, mas usada de forma pontual nas cenas que realmente pediam um fundo sonoro. Sem dúvida a cena em que mostra a canção tema do filme só no instrumental é a mais emocionante.

SINOPSE

Theo Gadelha (Wagner Moura) e Branca (Mariana Lima) são casados e trabalham como médicos. O casal tem um filho, Pedro (Brás Antunes), que desaparece quando está perto de completar 15 anos. Para piorar a situação, Theo fica sabendo que Branca quer se separar dele e que seu mentor (Germano Haiut) está à beira da morte. Theo sai em busca do filho sumido e aproveita a viagem para se redescobrir.

BUSCA01

ELENCO

[do action=”cast” descricao=”Wagner Moura (Theo Gadelha)” espaco=”x”]Wagner Moura[/do][do action=”cast” descricao=”Brás Antunes (Pedro)” espaco=”x”]Antunes[/do][do action=”cast” descricao=”Mariana Lima (Branca)” espaco=”x”]Mariana[/do][do action=”cast” descricao=”Lima Duarte (Pai de Theo)” espaco=”br”]Lima Duarte[/do]

DIRETOR

[do action=”cast” descricao=”Luciano Moura” espaco=”br”]Luciano Moura[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Elena Soarez, Luciano Moura
Título Original: A Busca
Gênero: Drama
Duração: 1h 36min
Ano de lançamento: 2013
Classificação etária: 12 Anos

TRAILER

4estrelas

Comente pelo Facebook