A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABEÇA (Crítica)

A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeca

FICHA TÉCNICA

Título Original: Sleepy Hollow
Ano do lançamento: 1999
Produção: EUA, Alemanha
Gênero: Fantasia, Mistério, Suspense, Terror
Direção: Tim Burton
Roteiro: Andrew Kevin Walker, Kevin Yagher, Washington Irving

Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane (Johnny Depp), um excêntrico e determinado oficial de polícia com um jeito avant-garde de solucionar crimes. Os métodos investigativos de Ichabod serão postos à prova neste caso, que envolve um ser sobrenatural que pode ser o causador de todos os crimes.

Por Kadu Silva

A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABECA03

Tim Burton é um diretor que não precisa muito de apresentações, mesmo sendo daquele que divide opiniões é inegável seu talento e principalmente seu modo impar de consolidar uma estética própria para sua carreira, porque ao vermos os primeiros minutos de qualquer de seus filmes já sabemos que se trata de uma obra de seu currículo – isso, poucos cineastas conseguiram até hoje.

Além disso a escolha temática da maioria de seus longas-metragens também são bem parecidas, o gótico, o sombrio o terror, o bizarro é nesse universo bem alternativa que o diretor se senti em casa, mas apesar disso sua mão transforma tudo em lúdico, mágico, quase um conto de fadas de terror.

Nesse filme A lenda do Cavaleiro sem cabeça mais uma vez Tim Burton cria uma verdadeira fabula para um conto de terror. No conto que começa em Nova York de 1799 conhecemos o detetive Ichabod Crane (Johnny Depp), excêntrico, ele tenta a todo custo mostrar para as autoridades locais que as mortes sem causa, pode ser melhor esclarecidas se houver algum tipo de analise nos corpos. Apesar de sua insistência Ichabod não é levado a sério e para puni-lo ele é transferido para o vilarejo Sleepy Hollow para tentar desvendar três mortes de pessoas que foram decapitadas. O cético detetive chega no vilarejo cheio de empáfia mas descobre que está lidando com forças sobrenatural, mas mesmo assim não desiste de suas convicções e vai até o fim na busca do verdadeiro responsável pelas mortes.

O roteiro de Andrew Kevin Walker, Kevin Yagher e Washington Irving é bem simples, mas redondo sem falhas, cada acontecimento tem seu sentido e valor no decorrer da trama. O grande trunfo do roteiro é saber misturar o estilo policial com suspense e terror na medida perfeita para envolver o público do começo ao fim.

A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABECA01

Tim Burton especialista no assunto cria um ambiente perfeito para a história, que mistura bruxaria com lendas populares, e discute de forma sutil trauma de infância e terror psicológico tudo numa história lúdica, mas ao mesmo tempo tensa e empolgante.

Além desse ambiente todo sombrio e gótico que somos introduzido, também conhecemos personagens carismáticos e muito fortes o principal e o detetive Ichabod – mais uma parceria de Burton com Johnny Deep. Os personagens mais importantes da trama são um misto de mistério no olhar, além da forte presença cênica.

Tim Burton regi com grande maestria o grande elenco que é responsável por nos deixar a todo momento em dúvida do que realmente acontece naquela trama cheia de reviravoltas e de mistérios enterrados entre eles.

Além de tudo isso existe um primor na direção de arte que faz um trabalho simplesmente genial na reconstituição época e na forma como transforma tudo isso em algo sombrio. O vilarejo foi todo construído em uma cidade cenográfica e na época foi a construção mais ousada e grandiosa feita na Inglaterra.

Acompanhando tudo isso temos ainda os figurinos perfeitos que também soube buscar a estética da época, além de incluir o gótico e sombrio nas peças.

E para completar, temos a fotografia marcante bem nebulosa em tons escuros tudo para ressaltar o lado “negro” da história repleta de suspense e terror, mas sem perder o tom “poético” desse universo.

Como já citei Tim Burton tem sua marca, portanto ao resolver assistir algum filme dele, já sabemos o que esperar do longa, então se você como eu gosta desse universo “alternativo” de Burton não perca esse filme, bem produzido, com um roteiro redondo e repleto de atores inspirados. Vale a pena entrar nessa lúdica e sombria história de terror.

A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABECA02

PRÊMIOS

OSCAR
Ganhou: Melhor Direção de Arte

Indicações: Melhor Fotografia e Melhor Figurino

BAFTA
Ganhou: Melhor Figurino e Melhor Desenho de Produção

Indicação: Melhor Realização em Efeitos Especiais

MTV MOVIE AWARDS
Indicação: Melhor Vilão – Christopher Walken

TRAILER

4emeio

Comente pelo Facebook