COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ (Crítica)

Kadu Silva

Entrega o que promete, ainda que pudesse ir além.

Baseado no best-seller homônimo de Jojo Moyes, chega nos cinemas o aguardadíssimo Como eu era antes de você, um romance adocicado que busca principalmente no público feminino seu grande alvo.

A história é sobre o romance entre Will (Sam Claflin) um jovem rico e bem-sucedido empresário, que sofre um grave acidente ao sair apressado para o trabalho e Louisa (Emilia Clarke) uma jovem ingênua e tagarela que precisa trabalhar para ajudar sua pobre família e como eles acabaram se encontrando quando ela aceita o emprego para cuidar dele, agora tetraplégico.

O roteiro também realizado por Jojo Moyes é simples e com fácil apelo sentimental, já que se trata de uma narrativa que mostra personagens com algum tipo de fragilidade na vida. No entanto, ele deixa de lado algumas importantes questões como a depressão pós acidente, que certamente engradeceria o enredo. O roteiro se limita em mostrar os dois protagonistas e a construção da relação entre eles. Ainda chama atenção a forma inferiorizada que a mulher é retratada no longa, sempre submissa ao homem, esse por sua vez, parece ser o centro da felicidade delas (algo démodé para a realidade em que vivemos hoje). Mas é notório que as mulheres ainda idealizam um relacionamento perfeito e o conto de Moyes busca nesse utópico modelo suas referências.

A estreante diretora Thea Sharrock traz para a história um teor de fabula do amor impossível, de uma forma leve, divertida e que envolve a plateia do início ao fim, felizmente não apela para o melodrama, deixa tudo muito superficial e raso que não é necessariamente um demérito e sim uma escolha narrativa diante do roteiro que ela tinha.

Os protagonistas conseguem convencer como par romântico, há uma química enorme entre Sam Claflin (Jogos Vorazes) e Emilia Clarke (A Recompensa), em pouco tempo juntos em cena, já há uma identificação com o espectador que torce pela união deles. Claflin apresenta um jovem arrogante e soberbo muito bem, ainda que o roteiro não deixe ele ir além, mas Clarke é que tem a personagem mais carismática, pela destrambelhada e romântica garota do interior que só enxerga beleza e felicidade a sua frente, mesmo vivendo numa pobre realidade, é um trabalho encantador da atriz que ficou conhecida pela forte e marcante Daenerys Targaryen de Game of Thrones. Ainda sobre o elenco vale destacar a participação de Matthew Lewis, conhecido pelo personagem Neville Longbottom na saga Harry Potter, aqui bem diferente.

Tecnicamente o filme apresenta grandes acertos, na fotografia que sabe retratar os opostos personagens, na direção de arte que soube encontrar cenários propicio para cada fase da trama e logicamente no grande acerto, a trilha sonora repleta de canções romântica do momento, que embalam o casal apaixonado e muitas vezes servem como motor para a narrativa.

Como Eu Era Antes de Você entrega o que promete, mas poderia ir além se usasse do personagem cadeirante, uma forma de ampliar as discussões que pessoas na mesma situação que a dele tendem a sofrer, mas vale lembrar o alerta que o filme faz sobre o uso do celular em locais impróprios.

COMO EU ERA ANTES DE VOCE

SINOPSE

Will (Sam Claflin) é um garoto rico e bem-sucedido, até sofrer um grave acidente que o deixa preso a uma cadeira de rodas. Ele está profundamente depressivo e contrata uma garota (Emilia Clarke) do campo para cuidar dele. Ela sempre levou uma vida modesta, com dificuldades financeiras e problemas no trabalho, mas está disposta a provar para Will que ainda existem razões para viver.

DIREÇÃO

[do action=”cast” descricao=”Thea Sharrock” espaco=”br”]Thea Sharrock[/do]

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Jojo Moyes
Título Original: Me Before You
Gênero: Romance, Drama
Duração: 1h 50min
Ano de lançamento: 2016
Classificação etária: 12 Anos
Lançamento: 16 de junho 2016 (Brasil)

Comente pelo Facebook

1 Comentário