SIN CITY – A CIDADE DO PECADO (Crítica)

SIN CITY - A CIDADE DO PECADO

4estrelas

FICHA TÉCNICA

Título Original: Sin City
Ano do lançamento: 2005
Produção: EUA
Gênero: Drama, Thriller
Direção: Frank Miller Quentin Tarantino Robert Rodriguez
Roteiro: Frank Miller e Robert Rodriguez

Sinopse: Sin City é uma cidade que seduz as pessoas. Nela vivem policiais trapaceiros, mulheres sedutoras e vigilantes desesperados, com alguns estando em busca de vingança e outros em busca de redenção. Um deles é Marv (Mickey Rourke), um lutador de rua durão que sempre levou sua vida a seu modo. Após levar para casa a bela Goldie (Jaime King), ela aparece morta em sua cama. Isto faz com que Marv decida percorrer a cidade em uma jornada pessoal, em busca de vingança. Além dele há Dwight (Clive Owen), um detetive particular que tenta a todo custo deixar seus problemas para trás. Após o assassinato de um policial, Dwight se apresenta para proteger suas amigas, as damas da noite. Há também John Hartigan (Bruce Willis), o último policial honesto da cidade, que restando apenas uma hora para se aposentar se envolve na tentativa de salvar uma jovem de 11 anos das mãos do filho de um senador.

Por Kadu Silva

SIN CITY03

Em 2005 chega aos cinemas um filme que tinha a “pretensão” de revolucionar a estética cinematográfica, ousando na forma de contar a sua história, o filme é Sin City, que foi baseado no HQs de Frank Miller, um quadrinhista que é idolatrado pelo seus fãs e consagrado pelos críticos pela sua forma autoral de criar suas obras.

E foi exatamente por ter todo esse histórico que Robert Rodriguez, o diretor do filme, teve muito trabalho para convencer Miller a vender os direitos para produção do longa-metragem, a ponto do cineasta ter que desenvolver uma cena (piloto) para mostrar que a ideia de Rodriguez era ousar na produção cinematográfica, assim como Miller faz nos HQs. Após ver a cena Miller, aceitou e solicitou co-dirigir o filme para que ele ficasse fiel ao quadrinhos.

Eu nunca li os quadrinhos de Miller, mas conhecidos, me falaram, na época, que essa adaptação foi extremamente fiel aos quadrinhos, em cada diálogos, cena, não deixando nada a desejar ao que é encontrado no HQ.

E Rodriguez de fato revolucionou a estética, transformando a narrativa no filme num verdadeiro HQ animado, abusando dos efeitos de sombras e cor para demonstrar sensações e mudanças de clímax. E ele foi além, conseguindo dar um vigor para os famosos filmes noir, principalmente pelo uso do preto e branco na película.

A produção é extremamente elegante na forma, desde os figurinos até na direção de arte fenomenal que permeiam todo o decorrer da trama.

SIN CITY02

Para quem não conhece da trama, ela é dividido em três “blocos” ou melhor três histórias, todas se passam em Sin City, a primeira a mais bem contada ao meu ver, é com Mickey Rourke (sensacional) como Marv, um durão, ex-criminoso, que após uma noitada com uma prostituta, acorda com ela morta ao seu lado e percebe que o vão acusar o acusar pela morte dela, então para que prove sua inocência, terá que descobrir quem fez aquilo e porque. É genial o decorrer da narrativa e durante o desenrolar da história vemos Elijah Wood (o frodo) impagável como vilão, mesmo sem abrir a boca.

Em seguinte tem a mais fraca no enquanto a mais divertida das histórias, um grupo de prostitutas entram em guerra com policiais corruptos, após confundirem um deles com seus clientes e mate-lo, devido a seu comportamento abusado. É durante essa história que Quentin Tarantino faz sua pequena participação em Sin City, dirigindo a cena em que Jackie Boy (Benicio Del Toro) tem uma discussão com Dwight (Clive Owen) dentro do carro, o detalhe é que Jackie está morto, ou seja tudo não passa de um devaneio de Dwight e como não poderia deixar de ser, é a cena, talvez, com o dialogo mais extenso do longa-metragem, tipicamente tarantinesco (risos) e sem contar ainda, que é muito engraçada, um show de Del Toro.

E para finalizar tem a mais densa e violenta das histórias, nela Bruce Willis (em um dos seus melhores momentos no cinema) é um detetive que precisa descobrir quem é o serial Killer que violenta e mata jovens garotas na cidade.

A única ligação de todas as histórias é no local onde acontece todas elas, que é em Sin City.

Portanto podemos dizer que o filme conseguiu trazer para o cinema uma experiência visual nova, impactante, moldada com elementos sensuais e cruéis como pedia o HQs de origem, mas não conseguiu inovar na história contada, já que se trata de uma trama sobre o submundo de uma cidade corrupta com prostitutas, policiais corruptos, criminosos soltos para todo o lado, e todos passando um por cima do outro, sem dor nem piedade, nada que já não tenhamos visto em outros filmes.

O balanço final atesta, que se preocuparam muito com a estética, e esqueceram do conteúdo, mas é inegável que vale a pena conferir o resultado conseguindo por Rodriguez e sua equipe.

SIN CITY01

PRÊMIOS

MTV MOVIE AWARDS
Ganhou: Melhor Performance Sexy – Jessica Alba

Indicações: Melhor Filme e Melhor Beijo – Rosario Dawson e Clive Owen

TRAILER

Comente pelo Facebook